Pasteis de Belém

Pasteis de Belém

Pasteis de Belém

Portugal tem uma riquíssima tradição em doçaria conventual. Do fantástico pudim Abade de Priscos,aos variados pastéis de Alcobaça, acabamos sempre nos ultra famosos pastéis de Belém.
Os pasteis de Belém, a par com o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, são um ícone da cidade de Lisboa e provavelmente o doce português mais conhecido no mundo. Podemos apreciar pasteis de nata (nome vulgar) em qualquer parte de Portugal, mas os origiunais, os pasteis de nata de Belém, têm de ser adquiridos numa muito antiga pastelaria junto ao mosteiro dos Jerónimos. Nem é preciso dizer onde fica. Quando, perto dos Jerónimos, vir uma fila imensa de gente, qualquer que seja a hora do dia, aproxime-se, entre na fila e coma não um mas 2 ou 3 pasteis de Belém. Não há igual..

A receita original dos pastéis de Belém é oriunda dos frades que viviam no Mosteiro dos Jerónimos, localizado na zona de Belém.
Segundo consta, nos primeiros anos de 1800, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, em Belém, havia uma refinação de cana-de-açúcar associada a um pequeno local de comércio variado. Como consequência da revolução Liberal ocorrida em 1820, são posteriormente encerrados todos os conventos de Portugal, expulsando o clero e os trabalhadores. Provavelmente, numa tentativa de sobrevivência, alguém do Mosteiro põe à venda uns doces pastéis, rapidamente designados por “Pastéis de Belém”.

Em 1837, inicia-se o fabrico dos “Pastéis de Belém”, em instalações anexas à refinação, segundo a antiga “receita secreta”, oriunda do convento. A receita original, que se mantém até aos dias de hoje, é exclusivamente conhecida pelos mestres pasteleiros que os fabricam artesanalmente, na “Oficina do Segredo”.

Embora se possam provar muitos pastéis de nata, o que recomendamos, é indubitável que o folhado estaladiço em contraponto com o creme macio do recheio dos pastéis de nata de Belém são únicos.

Massa folhadaRecheio
  • 300 gr farinha
  • 250 gr margarina para folhados
  • 1/4 colher chá de sal
  • 50 ml água
  • Misture a farinha o sal e a água, trabalhe a massa até ligar.
  • Divida a margarina em 3 porções. Estenda a massa, espalhe sobre ela 1/3 da margarina e enrole como um tapete.
    Repita esta operação mais duas vezes, até acabar a margarina. Deixe descansar 20 minutos.
  • Com o rolo da massa, estenda a massa num retângulo.
  • Corte a massa em rodelas de 2 cm de espessura.
  • Coloque cada rodela sobre uma pequena forma lisa, pressionando o centro, de modo a cobrir a forma.
  • 1/2 lt natas
  • 9 gemas
  • 10 colheres sopa de açúcar
  • Canela
  • Açucar em pó
  • Leve ao fogo em banho-maria as gemas batidas com o açúcar e as natas até o preparado engrossar.
  • Deixe amornar e coloque o preparado dentro de cada forma.
  • Leve ao forno pré-aquecido nos 290º, até ficarem cozidos e tostados (cerca de 15 minutos).
  • Retire do forno, desenforme, sirva quentes ou frios, polvilhados com açúcar em pó e canela.
No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Entre em Contato e Solicite Sua Cotação